Esta Matéria não tem vídeo
Deputado estadual João Henrique (PL-MS)
Deputado estadual João Henrique (PL-MS)
Esta Matéria não tem 
vídeo

 

Deputado liberal quer

cumprimento de regimento interno
da Assembleia Legislativa do MS


Mato Grosso do Sul - O deputado estadual João Henrique (PL-MS), em discurso na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, na última quarta-feira,18, mostrou indignação com a retirada da pauta do projeto de lei de sua autoria, que apresenta emendas ao projeto do Tribunal de Contas do Estado (TCE), sobre renegociação de dívidas de multas de prefeituras e gestores de entidades.

O parlamentar defende o perdão da multa para prefeitos, por atraso no envio de documentos, se, no encerramento do procedimento, não forem encontradas irregularidades.

O deputado recorrerá à Justiça contra a decisão tomada pelo presidente da Casa de Leis, Paulo Corrêa, já que o projeto não poderia ter sido retirado, pois está em tramitação na CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação) e teve dois pareceres favoráveis. “Eu fui forjado nos bancos das universidades, com o princípio da legalidade restrita, que significa que quando não há norma, nós não podemos inventar, importar e utilizar de analogia. No despacho, o presidente importou algo que é vedado, um comando da Assembleia Legislativa do Distrito Federal, da Câmara Federal, mas ele preside a Assembleia Legislativa de MS. Isso é inconstitucional, é ilegal e antirregimental”.

Segundo João Henrique, todo os atos dos parlamentares, da presidência, de quem quer que seja, têm que encontrar um fundamento, caso contrário, é ilegal. O regimento da Assembleia Legislativa de MS não prevê a possibilidade do TCE, do autor, ou de quem quer que seja de retirar o projeto depois que o processo do legislativo se inicia com parecer favorável.

“A Assembleia recebeu dois pareceres favoráveis na CCJR – um do deputado Lidio Lopes e outro nosso. Só é permitida a retirada de um projeto, segundo o regimento, quando há um parecer pela inconstitucionalidade ou o contrário. E aí você permite que seja retirado para que seja aprimorado. E não da maneira como foi. Minha função é legislar, fazer mudança, para todos aqueles que acreditam que estas multas são indevidas”.

O que se apresentou na Casa de Leis nesta ocasião, segundo o liberal, tem que ser levado aos bancos das faculdades, a todos os professores de Direito Administrativo, Constitucional e matérias de Direito Público. “Nós, operadores do Direito, temos a curvatura inclinada à Constituição Federal e ela estabelece pelo princípio da legalidade restrita, que nós não podemos fazer nada que não esteja previsto em lei”.



Fonte: Assessoria de imprensa do deputado




Provérbios LIBERAR O CMOMÉRCIO DE ARMAS DE FOGO

 
   
 
 
 
 
<
© - 2019 www.partidoliberal.org.br - Todos os direitos reservados
Tel.: - (61) 32029922
SHS Quadra 06 Bloco "A" Conjunto "A" Sala 903
Centro Empresarial Brasil 21 Asa Sul - CEP: 70316-102 Brasília - DF
 
       
© - 2019 www.partidoliberal.org.br - Todos os direitos reservados

Site e Conteúdos Desenvolvidos, Produzidos e sob Responsabilidade da LEAD - Produções Artísticas Comunicação & Marketing
Tel.: (61) 3202-9922
SHIN CA 09 Lt. 16 Sala 115 -  Edf. Greeen Hills
Lago Norte - CEP: 71503-509
TV-PR: Tiririca está entre os 10 melhores deputados segundo pesquisa
TV-PL: Líder Liberal rechaça tese do "toma lá dá ca" em entrevista 
Manual de Prestação de Contas da Campanha eleitoral de 2018
Nova Presidente do PL Mulher
Presidente do Partido Liberal, Tadeu Candelária (PL-SP)
Veja aqui todos os nossos vídeos e nossas reportagens

Secretaria de Comunicação do Partido Liberal
Deputados Federais do Partido Liberal da 56ª Legislatura
Senadores do Partido Liberal Veja todas Notícias no Facebook Veja nossos Vídeos no Youtube
  <area shape= Veja nossos Vídeos no Youtube Veja nossos Vídeos no Youtube veja as notícias no Twitter
veja as notícias no Instagram